17 de jan de 2015

#Desabafo: Je ne suis pas Charlie.

Eu sei... Não é nenhuma novidade esse comentário. Mas eu resolvi dar minha opinião sobre o assunto, já que é uma coisa que tem me irritado nos últimos dias.
"Rachel, você é terrorista?" Não. "Mas você apoia o terrorismo?" Depende. Caaalma, que eu vou explicar tudo.
Não sou a favor do terrorismo que sai matando as pessoas sem mais nem menos, ou como no caso da Nigéria, em que 274 garotas foram sequestradas e depois vendidas para o mercado sexual. Ou mesmo no caso da Charlie Hebdo. Apesar de ser contra o tipo de publicação deles, não acredito que matar alguém possa solucionar algo.
Porém, quando se trata de "defesa" eu consigo ENTENDER o terrorismo. Por exemplo, no caso da Palestina. Não sendo um estado, eles não podem criar um exército. E como é que eles vão lutar para recuperar o território tomado por Israel nos últimos tempos? Terrorismo. "Mas não é certo matar pessoas inocentes". Concordo. Mas quem disse que os israelitas não matam palestinos inocentes?
Digo e repito: não sou a favor do terrorismo, mas como forma de defesa, eu consigo entender a função. Se fosse um órgão capaz de dialogar, seria muito melhor, não é?!
"Mesmo sendo contra o terrorismo, por que você 'não é Charlie'?"
Apesar de tudo, eu ainda acredito que o respeito existe. "Liberdade de imprensa!". Tá, tá... ela deve existir. Mas o respeito para com os muçulmanos, cristãos ou qualquer outra religião é necessário. Pensa comigo: se eles fizessem matérias homofóbicas, muitas pessoas não apoiariam a Charlie Hebdo. Não é verdade? 


Como eu vi em um comentário sobre o assunto, a revista afirmou que só acusava àqueles que praticavam terrorismo. Só que da forma que eles retratam os muçulmanos, a CH acaba os generalizando, até porque nunca foi dito na religião que deveriam existir atos terroristas. "É como se fizéssemos no Brasil uma charge de um negro assaltante e disséssemos que ela não critica/estereotipa os negros, somente aqueles negros que assaltam"
Os ataques não podem ser justificados, mas eis o motivo para tudo isso.
Je ne suis pas Charlie.

Todas as imagens utilizadas foram encontradas no Google.

Nenhum comentário:

Postar um comentário